Melhorando a qualidade de vida de quem tem DPOC

Melhorando a qualidade de vida de quem tem DPOC

Pessoas que atualmente fumam ou fumaram no passado podem se sentir estigmatizadas e envergonhadas de conversar com um médico sobre a presença de sintomas respiratórios. Mas é muito importante fazer isso, porque quanto mais cedo a DPOC é diagnosticada, melhor será a resposta ao tratamento.

Além disso, as pessoas com DPOC tendem a ser as menos ativas fisicamente. Muitos se sentem constrangidos por não conseguirem acompanhar as outras pessoas da mesma faixa etária e acabam evitando as atividades físicas, levando a um ciclo vicioso – quanto menos atividade a pessoa realiza, mais sintomas ela sente quando tenta praticar a atividade. O exercício físico tem grande benefício no controle da DPOC. Atividades físicas mesmo leves, como caminhar ou fazer exercícios de fortalecimento dos músculos dos braços e das pernas podem melhorar os níveis de energia e diminuir o cansaço e a falta de ar.

Mudanças no estilo de vida e uso correto dos medicamentos podem ajudar as pessoas com DPOC a controlarem os sintomas e melhorarem sua qualidade de vida.

Algumas dicas para pessoas com DPOC:

  • Parar de fumar e manter a casa livre de fumo;
  • Seguir as orientações da equipe de saúde sobre os medicamentos, dieta e prática de exercícios;
  • Se proteger de vírus e bactérias que podem afetar os pulmões, como a gripe ou a pneumonia e seguir as orientações do médico a respeito de quais vacinas tomar para se proteger;
  • Se preparar para possíveis situações de exacerbação dos sintomas – saber onde procurar ajuda, a depender dos sintomas apresentados. Isso pode ser discutido sempre com o médico ou a equipe de saúde.